InícioPortalFAQBuscarRegistrar-seConectar-se
Compartilhe | 
 

 Starting Friday, Finishing Monday - 14 novo.

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3
AutorMensagem
Melanie Kaulitz
Convertid@
Convertid@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 760
Idade : 23
Localização : Portugal
Emprego/lazer : Estudante
Humor : Depende dos dias
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Re: Starting Friday, Finishing Monday - 14 novo.   Qui Set 10, 2009 2:17 am

OMG! O que será que vai acontecer agora O.O
Ai, eu quero sabes >.<
Posta mais rapidinho pliese! ».«
Bjo. <3
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://o-diario-dos-disparates.blogs.sapo.pt
miaa,
Crític@
Crític@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 69
Idade : 23
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 25/07/2009

MensagemAssunto: Re: Starting Friday, Finishing Monday - 14 novo.   Sex Set 11, 2009 1:46 am

Tu só à chapada, páá. xD
uma pessoa aqui à espera de uma cena de sexo assim béda explicita e tu só falas que a outra estúpida encontrou o Tom com movimentos estranhos? What a Face está bem, está. -.-
quero mais, oublá.
{se não postas, olhá à chapada Twisted Evil}
beijinhos. <3
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
happy_me
Obscen@
Obscen@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 297
Idade : 25
Localização : Madeira
Humor : (:
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 15/07/2009

MensagemAssunto: Re: Starting Friday, Finishing Monday - 14 novo.   Sab Set 12, 2009 12:19 am

bem xD mais um capítulo merdote (: eu não pus triqui-coiso, porque é-me difícil escrever o triqui-coiso x)
capítulo 13
Eles esqueceram-se de que havia mais alguém naquela casa. Na verdade, nem se importavam se ela os apanhava ou não. Naquele momento, a única coisa
importante, era eles os dois.
Tom e Bill beijavam-se, ainda com a mesma paixão, se não fosse com mais.
Estavam perto de chegar ao auge, mas algo incomodou Bill. Seria da sua imaginação, ou os objectos do quarto estavam a mexer-se?!
Imaginação sabia que não era, mas com as com os olhos entreabertos, não era a melhor maneira de ver.
Abriu os olhos com dificuldade, mas nem tempo de gritar teve. A cadeira de ferro veio na direcção da sua cabeça.
- Bill. Bill, por favor acorda!
Bill abriu os olhos lentamente. Tinha uma dor de cabeça horrível.
- May? - olhou com dificuldade, para a cara da rapariga de joelhos, junto a si. Levou uma mão ao lugar onde a dor era maior. Sentiu um líquido pegajoso,
e de seguida olhou para a sua mão. - Sangue? May?! Eu tenho sangue! - começou a entrar em pânico. Olhou para todos os cantos daquele lugar.
Como por impulso, inclinou-se para o lado oposto de May, olhando para baixo.
O corpo do seu irmão jazia imóvel nesse lado.
- Estás bem? - perguntou May.
- Se eu estou bem? - gritou. - Tom? Tom! Por favor responde-me! - lágrimas começaram a abandonar-lhe os olhos. Procurou algum sinal, de que Tom não estivesse
morto. Viu-lhe o pulso, encostou o ouvido ao seu peito, tentou de alguma forma perceber se algum ar saia da sua boca, visto que o peito, pelo menos à vista
turva de Bill, não se mexia.
Num repentino flashback, Bill lembrou-se do que passou. Apressou-se a virar o irmão, pondo-o de lado, para confirmar.
Equimoses era o que não faltava um pouco abaixo dos ombros de Tom e na nuca, um ferimento enorme, de onde não parava de sair sangue. Como não se tinha apercebido
do sangue ali, no chão, antes?
Bill olhou May, com o olhar mais frio que alguma vez alguém poderia ter.
- Porque fizeste isso? - gritou dirigindo-se à rapariga. Esta recuava enquanto Bill avançava.
Agora, definitivamente, Bill era a pessoa que mais lhe metia medo.
- E-ele estava a fazer aquilo contigo - disse com a voz tremula.
- Sua estúpida! - agarrou-a pelos cabelos, jogando a cabeça dela contra a parede. - Ele não respira! - gritou, mais uma vez. - Tu mataste-o, sua cabra!
Aproximou-se novamente.
- Bill, pára! Eu pensava que ele estava a fazer mal!
- Ès cega por acaso?! - aproximou a cara dela da sua. - Ou surda? Eu por acaso estava a gritar por socorro? Achas que alguma vez eu ia pedir ajuda, equanto
fizesse amor, com a pessoa que mais amo?! - aproximou-a ainda mais. - Talvez não precises desses olhos, já que não os sabes usar - sorriu. Um sorriso, que se
Lúcifer existisse, esse seria o dele.
Aproximou o seu dedo indicador de um dos olhos de May, mas antes que pudesse fazer alguma coisa, foi violentamente empurrado, caíndo de costas no chão.
- Tu és louco! - gritou May já a chorar. - Espero que te prendam por muitos anos.
Começou a subir as escadas a correr, tentando ser o mais rápida possível, pois sabia que se assim não fosse, Bill viria atrás de si.
Os tacões não ajudavam minimamente, mas se parasse para tira-los, perdia a única hipótese se sair dali. Além disso, mesmo que não olhasse para trás, sabia
que Bill estava mesmo atrás. Conseguia ouvir os seus passos.
Mas quando é que tinhas aparecido mais escadas?
Agora não importava, o seu tornozelo estava firmemente agarrado, por uma fria e magra mão.
Bill puxou-a com força, fazendo com que ela caísse e batesse com a cabeça, ficando incosciente. Arrastou-a pelo pé, ignorando as constantes batidas que se faziam ouvir,
cada vez que a cabeça dela batia, num e noutro degrau.
Deixou o corpo um pouco afastado da porta, e a passos lentos, aproximou-se de Tom. Agarra numa peça de roupa ali perto, pondo-a debaixo da cabeça de Tom, onde
estava a hemorragia.
- Eu sei que tu não te vais embora sem mim - disse aninhando-se ao corpo do irmão. Pôs o braço esquerdo deste à volta dos seus ombros e encostou a cabeça ao
ombro de Tom.
Fechou os olhos enquanto passava a sua mão direita, repetidas vezes, pelo peito já quase sem calor de Tom, soltando algumas lágrimas e sorrindo fracamente.
- Não te preocupes. Eu vou estar aqui, até acordares - parou a mão sob o coração de Tom. - Amo-te.
Deixou-se ficar assim, até começar a sentir a cabeça pesada. Não tinha comido quase nada no dia anterior. De manhã, nem tocara em comida.
Havia comer naquele quarto, mas afastar-se de Tom por causa desta, nem passou pela cabeça de Bill.
Deixou-se levar pelo cansaço e pelas tonturas, adormecendo.
Não sabia quanto tempo tinha passado, mas também não era a sua prioridade.
Neste momento ele não tinha nenhuma prioridade, apenas deixou que o levassem ao colo. Para onde? Não fazia a minima ideia, pois aconchegou-se ao corpo quante que o
agarrava, e voltou a adormecer.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Rockabilly
Tarad@
Tarad@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 319
Idade : 27
Localização : ao lado do Bill
Humor : Perverso XP
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 11/02/2009

MensagemAssunto: Re: Starting Friday, Finishing Monday - 14 novo.   Sab Set 12, 2009 12:38 am

Fuck! I love this fiction!

Mas o Tom morreu não percebi nadina xP é so no fim né??? eu espero e leio tudinho...


continua rapido....bitte *.*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Melanie Kaulitz
Convertid@
Convertid@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 760
Idade : 23
Localização : Portugal
Emprego/lazer : Estudante
Humor : Depende dos dias
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Re: Starting Friday, Finishing Monday - 14 novo.   Sab Set 12, 2009 12:57 am

Cabra de merda Ò.ó
Se há alguém que está a levar o Bill ao colo isso quer dizer que o Tom não morreu né? 8D
Posta mais pliese! >.<
Bjo. <3
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://o-diario-dos-disparates.blogs.sapo.pt
racquel
Convertid@
Convertid@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 421
Idade : 22
Localização : No quarto do Tom xD Me procura lá que vc acha xD
Emprego/lazer : só estudo num faço mais nada inda bem *O*
Humor : bom...sou calma, até alguem chegar e me irritar ù.ú
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 27/06/2009

MensagemAssunto: Re: Starting Friday, Finishing Monday - 14 novo.   Sab Set 12, 2009 2:36 am

oh gosh O.O Bill agiu que nem o tom, tentando acabar com a may
provou ser realmente irmao dele uuheueue xD ( eu achava que soh o tom iria agir com maldade nessa fic )
aaaa
malditaaa may
morre idiotaaa
tomara que os dois matem ela u.u ( nussa xD )
mais maisssss 8D
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
happy_me
Obscen@
Obscen@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 297
Idade : 25
Localização : Madeira
Humor : (:
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 15/07/2009

MensagemAssunto: Re: Starting Friday, Finishing Monday - 14 novo.   Qui Out 15, 2009 11:32 pm

Olá!
Bom, para começar: não é a vannäy mas sim a miaa que está aqui, visto que a van não consegue postar. ^^ ela pede desculpa a todas pela demora em postar o capítulo e pede para dizer que é o último... uhuhu.
e ela diz também que quando conseguir, vai ler as vossas ff's.
Beijinhoos.
van e mia.

[14]

Desde que perdera a consciência, que só tinha pesadelos, dos quais finalmente acordou. Abriu os olhos lentamente e com muito esforço.
Já não se encontrava naquele lugar sombrio. Encontrava-se num quarto excessivamente branco.
May soltou um suspiro de alívio. Sabia que aquilo não tinha sido um sonho, mas ao menos, já não estava na presença de Tom, ou Bill. Quando se lembrou do que se tinha passado, um arrepio percorreu-lhe o corpo, era quase irreal.
Ainda não tinha olhado todo o quarto. A sua cabeça latejava, mas tinha de saber onde se estava, apesar de já desconfiar.
Ouviu um barulho quase imperceptível, e com o coração querendo sair do seu peito, olhou na direcção do mesmo. Ao ver uma figura de costas, com uma bata branca, e que apesar de ter o mesmo cabelo escuro que Bill tinha, acalmou-se.
- É só uma enfermeira - murmurou dando um sorrido fraco. Olhou a porta, que era o ponto mais longe de onde se encontrava, e perguntou a si mesma, onde estariam os gémeos.
Voltou a olhar para o outro lado, para tirar algumas dúvidas com a enfermeira, mas ao ver a cara de Bill, paralisou. O que parecia uma bata, afinal era um casaco comprido.
Queria gritar, mas a sua voz estava presa na garganta, assim como os seus pulsos e tornozelos estavam à cama.
- Já acordaste! - disse Bill com um sorriso de orelha a orelha. - Fiquei triste porque pensava que te tinha morto naquela casa - parou para rir.
- Ainda bem que não morreste - disse por fim, voltando a formar aquele sorriso arrepiante.
May estava confusa. Afinal ele não a queria matar?
- Mas porquê... - Bill não a deixou terminar.
- Porque lá não te podia ver morrer, aqui posso - seria possível aquele sorriso aumentar mais? Sem dúvida! Parecia prolongar-se até o seu interior.
Mas o que May queria saber, não era o que Bill lhe respondeu. Ela só queria saber porque razão estava presa à cama. Agora era evidente.
- Bill, por favor. Eu já expliquei - disse já com algumas lágrimas a sair. - Eu não sabia! - quase gritou.
- Chiu. Não fales alto, estás num hospital!
- Solta-me! - tentou puxar os panos que lhe prendiam, mas todo o esforço foi em vão. - Eu prometo que desapareço da tua vida para sempre! Juro pela minha vida!
E desculpa por ter… desculpa-me pelo teu irmão. A sério! - dizia entre soluços e um mar de lágrimas. - Por favor! Eu vou-me embora neste instante, prometo.
Olhou-o fixamente, apesar do medo, com uma expressão suplicante.
Bill não conseguiu conter o riso.
- O Tom não está morto - disse limpando as lágrimas que apareceram enquanto se ria. - Ele nunca me deixaria!
- Então porque me estás a fazer isto?
- Acho que tenho muita raiva por libertar - fez um ar pensativo e divertido. - Quer dizer, a tua relação com o Andreas, o vosso esquema para me roubarem, e... Oh! Fugirem os dois e deixarem-me sozinho no país estrangeiro - o sorriso voltou a aparecer. Agora devia ser o único que Bill devia ter, pelo menos, na sua presença.
A cara de May tomou uma expressão assustada. - C-como é que sa-
- Eu e o Tom não temos segredos - disse com um brilho nos olhos.
Segundos depois, ouvem-se umas leves batidas na porta, sendo lentamente aberta de seguida. Por ela entra Tom com uma expressão séria, mas que se tornou de alívio assim
que olhou na direcção dos outros dois.
- Tom - gritou May. - Desculpa-me! Por favor, desculpa-me. Não foi por mal... eu só pensei que...
- May - disse num tom calmo -, eu nunca lhe faria mal - sorriu. O mesmo sorriso que Bill passara todo o tempo a fazer.
- Por favor. Eu não quero morrer... - sussurrou, soluçando de seguida.
Nenhum dos rapazes mudou de expressão. Continuavam sorridentes.
Bill foi para perto do irmão. Tom sentou-se na cadeira branca e Bill nas suas pernas. O loiro abraçou a cintura do moreno e encostou a cabeça as costas do outro.
- Não devias estar a descansar? - perguntou Bill preocupado. - E porque mudaste de roupa?
Tom abanou a cabeça. - Tu não estavas no quarto, e mudei de roupa, porque vou sair daqui hoje.
- O médico disse que precisavas, mais ou menos, de uma semana aqui. Ainda é segunda.
- Importam-se de parar com isso? Estão loucos?! Eles vão descobrir que foram vocês! - gritou May desesperada. Esta tentava com todas as suas forças libertar-se, fazendo com que os pulsos ficassem com marcas vermelhas.
Estes olharam fixamente para ela, sem qualquer expressão no rosto.
Bill levantou-se, o que fez com que May gritasse mais alto, e dirigiu-se a esta tapando-lhe a boca.
Depois de uns de gritos abafados, ela parou, sentindo a garganta a arder, e um liquido na mesma.
- Acho que já está a começar a fazer efeito - disse o moreno afastando a mão.
Voltou costas à rapariga e dirigiu-se para Tom, sentando-se, de novo, no seu colo.
- Eu não quero saber o que o médico diz. Eu vou para casa. Contigo - apertou-o contra si.
- E vais. Digo ao médico que recebes tratamentos em casa - posou os cotovelos nos joelhos e a cabeça ficou apoiada nas mãos. Sorriu olhando para os ténis de Tom.
- Obrigada. E tu estás melhor?
- É uma ferida de nada. Já te tinha dito! - riu-se.
- E tu ris-te da minha preocupação! - retorquiu Tom num tom divertido, fazendo pequenas cócegas a Bill, que ria como uma criança. - Sabes que te amo - disse parando com as cócegas e agarrando suavemente a cara do seu irmão, com as duas mãos.
- "Sabes que te amo"... - repetiu numa voz de criança enquanto balançava ligeiramente a cabeça. De repente o moreno deu um guincho histérico e abriu os braços
agarrando-se ao pescoço do seu gémeo. - Também te amo. Muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muuuuuuuiiito! - beijou-o.
- B-Bill... a-as... mi-minhas... cos-costas... - Tom tentou falar entre os beijos.
- Oh pois. Sorry Tomi - sorriu encolhendo-se. Tom também sorriu com a atitude do irmão.
- Vocês... são... nojentos - disse May com o sangue a escorrer-lhe da boca, já com dificuldade em respirar..
- Que foi que lhe deste? - perguntou Tom, ignorando May.
- Agarrei em qualquer coisa que dizia tóxico ou efeito nocivo e troxe... Não faço a mínima do que é, mas está a resultar - sorriu.
- Bem. É o que interessa - retribuiu o sorriso e beijou-o.
May agora contorcia-se e gemia de dor.
- Eles... vão... saber... - tentava falar. - Vão... encontrar... pr-provas.
- Oh, querida! Não te preocupes connosco. E, olha só! Vais ficar contente com a notícia. Vais-te sentir melhor e tudo! - disse Bill.
Aproximou-se, outra vez, da cama de hospital.
- Eu e o Tom vamos viver juntos... fora do país! - abriu os braços. - Não é maravilhoso?! - deu vários pulinhos batendo palmas.
May quase não conseguia prestar atenção ao que Bill dizia devido às dores.
- Acho que ela se sente melhor - disse Tom rindo-se. - Tenho a impressão de que está a chorar de alegria.
- Oh Tom! - virou-se para o louro pondo as mãos na cintura, abanando a cabeça negativamente, com um pequeno sorriso. Voltou a virar-se para a rapariga. - Não te sentes melhor, com a notícia? - perguntou-lhe pondo uma mão num dos braços dela. - Eu sim! Eu até te convidava para nos ires visitar, mas acho que o Andreas deve estar à tua espera, lá em baixo... sabes? Naquele Inferno... gelado?!
O moreno começou a soltar os pulsos e os tornozelos de May. Aproximou-se da janela e jogou as fitas brancas.
- É. Não te queremos prender aqui.
- Acho que ela já não nos ouve - disse Bill olhando para a máquina. - A linha está recta - sorriu. - A minha conversa deve ter sido muito secante, visto que adormeceu.
Tom riu-se. - Eu acho é que ela não se interessa muito é de falar contigo! - disse num tom de gozo.
- És mesmo parvo! - retorquiu.
De repente, vindos do nada, entram duas enfermeiras e um médico.
Tom e Bill tiveram de esconder os sorrisos. Bill fingiu uma cara de preocupação e pegou na mão de May.
- Desculpem, mas vão ter de sair - avisou uma das enfermeiras.
- Ela vai ficar bem? - perguntou Bill, com um falso interesse, deixando algumas lágrimas cair.
- Tenho a certeza! - disse a enfermeira, de cabelo mais escuro, com uma voz suave, na tentativa de o reconfortar.
Os dois rapazes saíram e ficaram no corredor, perto da porta, à espera.
Passados quase quinze minutos:
- Não há nada a fazer, doutor.
- Alguém foi responsável por isto! - disse exaltado.
- Ninguém viu nada!
- Não acredito muito nisso. Avisem os polícias - disse saindo do quarto. Dirigiu-se para o pé dos rapazes.
- Como é que ela está?
- Sr. Kaulitz - hesitou - … lamento muito.
“Nós não!” Pensaram os gémeos.
- Podemos ir vê-la?
- Claro.
Dirigiram-se à porta. Uma das enfermeiras, olhou de relance para a porta e viu os dois rapazes. Fez sinal à outra enfermeira e as duas saíram.
Os irmãos olharam um para o outro, depois para o corpo, e sorriram.
- Que horas são? - perguntou Tom.
- Meia noite e vinte.
- O nosso voo espera-nos - disse com um sorriso enorme na cara.
Tom agarrou na mão de Bill e este deitou a cabeça no seu ombro. Saíram do quarto e dirigiram-se à saída.
Nome: May Sonn
07/01/2009 - Segunda-feira - Hora de óbito: 23:59.

Fim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Melanie Kaulitz
Convertid@
Convertid@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 760
Idade : 23
Localização : Portugal
Emprego/lazer : Estudante
Humor : Depende dos dias
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Re: Starting Friday, Finishing Monday - 14 novo.   Sex Out 16, 2009 6:13 pm

OMG! O.O
Nunca pensei que o Bill fosse tão macabro assim XD
Apesar do que eles fizeram fico contente por terem ficado juntos x)
Sinceramente acho que a Mary mereceu morrer uu'
ahahah, eu sou tão má XD
Quero mais fic's tuas sim? ^^
Bjo. <3
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://o-diario-dos-disparates.blogs.sapo.pt
racquel
Convertid@
Convertid@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 421
Idade : 22
Localização : No quarto do Tom xD Me procura lá que vc acha xD
Emprego/lazer : só estudo num faço mais nada inda bem *O*
Humor : bom...sou calma, até alguem chegar e me irritar ù.ú
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 27/06/2009

MensagemAssunto: Re: Starting Friday, Finishing Monday - 14 novo.   Sex Out 16, 2009 6:44 pm

may mereceu morrer xD ( ain credo >_< haha xD bem feito hehe )
oh gosh, inda bem que ficou tudo bem *-*
eu tava com medo que o final fosse triste T.T achei que os dois iriam se separar, morrer...sei lah xD
bill sorrindo me dá medo, sinceramente ó.ò
ameiiii a fic *-* perfeitinha honey 8D
kiss =**
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Starting Friday, Finishing Monday - 14 novo.
Voltar ao Topo 
Página 3 de 3Ir à página : Anterior  1, 2, 3
 Tópicos similares
-
» Vem aí o novo single de Michael Jackson: Behind The Mask
» Randy e Jermaine Jackson são contra novo tributo a Michael Jackson
» Novo filme sobre Michael Jackson revela sua personalidade
» The Landing - Novo album de Iron Savior
» O mais novo membro da familia

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
TH-twincest :: Fan-made :: Fanfiction-
Ir para: