InícioPortalFAQBuscarRegistrar-seConectar-se
Compartilhe | 
 

 Ela vai ser meu!

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4
AutorMensagem
Melanie Kaulitz
Convertid@
Convertid@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 760
Idade : 23
Localização : Portugal
Emprego/lazer : Estudante
Humor : Depende dos dias
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Re: Ela vai ser meu!   Qui Nov 12, 2009 8:54 pm

HOSPITAL? O.O
O que se passou? Já tás bem não tás? Mad
Espero que sim ><
Quero o último capitulo *-*
Apesar de ficar tristinha, pois esta fic acabou muito rapido :$
Fico à espera sim? ^^
Bjo. <3
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://o-diario-dos-disparates.blogs.sapo.pt
Caaaaaah
Convidado



MensagemAssunto: Re: Ela vai ser meu!   Sex Nov 13, 2009 8:51 pm

Ahh , Melhoras :S
Voltar ao Topo Ir em baixo
KayLee
Convidado



MensagemAssunto: Re: Ela vai ser meu!   Sab Nov 14, 2009 1:49 pm

Sabes que eu amo esta fic *.*
Espero que estejas melhor e que postes depressinha sim!!?

Beijinhus.
Voltar ao Topo Ir em baixo
racquel
Convertid@
Convertid@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 421
Idade : 22
Localização : No quarto do Tom xD Me procura lá que vc acha xD
Emprego/lazer : só estudo num faço mais nada inda bem *O*
Humor : bom...sou calma, até alguem chegar e me irritar ù.ú
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 27/06/2009

MensagemAssunto: Re: Ela vai ser meu!   Sab Nov 14, 2009 6:50 pm

Ultimo cap ^^ depois vem o epilogo =}

- Hey, amor, acorda.- Tom sacudia o mais novo.

- Hum...- Grunhiu.- Do que você me chamou?- Sorriu ainda de olhos fechados.

- De nada. Anda, vamos levantar.

- Se você não repetir eu não levanto.- Fez bico e virou para o lado. Tom riu.

- Chuva de cócegas!- Gritou um pouco alto, enquanto virava o moreno e lhe fazia cócegas pela barriga!

- NÃO, TOM!- Bill gritou.- ISSO...iss...o...não!.- Mal conseguia falar.

- Então...- Parou um pouco de lhe torturar.- Vamos comer alguma coisa, amor?

- Você repetiu.- Sorriu. Enlaçou seus braços no pescoço do mais velho e o
beijou. Um beijo que no começo era para ser calmo, mas não foi bem
assim. Suas línguas lutavam por espaço e nenhuma parecia ganhar, ou
querer ganhar.

- Bill...- Tom cortou o beijo, enquanto observava
a face do moreno corada. Mordeu o lábio inferior.- Se você continuar
assim, eu não te deixo sair daqui hoje.- Beijou-lhe o pescoço.- Se bem
que nós dois já estamos sem roupa e...AI!.- Recebeu um tapa.- Você
gosta de me bater, hein?- Riu.

- Claro. Você só pensa em sexo.- Cobriu-se com um dos lençóis e levantou até seu guarda-roupa.

- Não é verdade. Só penso em sexo se for com você.- Levantou e o abraçou por trás.

- Hum, bom saber.- Virou e lhe deu um selinho.- Agora vista-se. Vamos
descer e comer alguma coisa. Estou morrendo de fome.- Dizia o moreno,
enquanto vestia-se.

- Bom, eu não. Já comi algo muito gostoso e...- Levou outro tapa.- Meu Deus! Dá pra parar de me bater?

- Dá pra parar de dizer merda?- Disse, corado.

Os dois se arrumaram, entre tapas, beijos e chingamentos, e desceram até a cozinha.

- Mãe, tem algo pra...ué?- Bill olhava a casa toda.- Parece que saiu.

- Isso parece ser pra você.- Dizia Tom, apontando para um papel em cima da mesa da cozinha. Bill pegou-o e leu.

- Ela foi ao supermercado...- Ficou pensativo.- E ainda não voltou. Tom, quanto tempo dormimos?

- Uns quarenta minutos.- Sentou-se na cadeira, enquanto Bill colocava
algumas torradas, geléia de morango e , principalmente, café.

- Então ela vai demorar. Bom, pelo menos ela não deve ter ouvido nada.- Bill corava, enquanto dizia.

- Não deve mesmo. Se ela tivesse ouvido, com certeza ela escreveria no
papel pra você gritar menos...- E outro tapa.- CÉUS! Meu braço vai
ficar roxo.

- Fica quieto, Tomi.- Disse Bill, emburrado. Depois
de colocar tudo na mesa, e o namorado já estar se servindo, sentou-se
na cadeira. Ou pelo menos tentou.- AHH!.- Gritou e levantou-se depressa.

- O que foi, Bill?- Tom levantou-se e ficou na frente do maior.

- Tom...eu...você...- Bill abaixou a cabeça.- Que merda, Tom!

- O que eu fiz agora?- Ergueu uma sobrancelha.

- É culpa sua.

- Do que está falando?

- Me deixou incapacitado de sentar.- Olhou o louro e ficou vermelho. O mais velho entendeu.

- Você...- Riu um pouco e sentou em sua cadeira.- Bill...desculpa. Não vou aguentar.- Ria descontroladamente.

- O que é tão engraçado?- Estava com raiva.- Que ódio, Tom.- Cruzou os braços e virou a cara de lado.

- Oh! Não faz essa carinha. Senta aqui, vai.- Bateu em sua perna.

- Mas eu não estou conseguindo sentar.- Ficou mais calmo e se aproximou do namorado.

- Aqui é macio, você consegue.- Viu o moreno sentar devagar, gemendo um pouco.- Dói?

- Dói só um pouquinho. Dá pra acostumar.- Disse, enquanto enfiava uma torrada com geléia em sua própria boca.

- É só na primeira vez que isso acontece. Depois você se acostuma.- Riu enquanto comia.

O lanche se passou assim, entre briguinhas bobas, beijos no pescoço e, principalmente, tapas.

- E agora? O que a gente faz?.- Perguntou Tom.

- Vemos um filme. Adoro filme de terror.- Sorriu, enquanto colocava o o filme para rodar. Sentou-se ao lado do namorado.- Tomi?

- Hum?- Respondeu, olhando o moreno.

- Como que vai ser de agora em diante?- Ficou de joelhos no sofá. Tom fez o mesmo. Segurou suas mãos.

- Ué? Tudo normal.- Sorriu.

- Mas e aquela chata da Jéssica? Estamos terminando o ano e você fará o que da vida? Você vai continuar se importando comigo?

- Isso são tudo perguntas bobas, amor?- Beijou sua mão.- A chata da
Jéssica...- Riu.- Ela tá namorando o Andreas, um cara chato lá. Quando
eu beijei ela, tentando dizer pra mim mesmo que não gostava de você,
ela me deu um soco e disse que já estava em outro. Ela é forte.- Bill
riu.- Bom, estamos terminando o ano e eu pretendo viajar para muitos
lugares.- Seus olhos brilhavam.- Vou ficar um ano inteiro viajando e
depois voltarei e farei faculdade..- Sorriu.- E claro que eu vou
continuar me importando com você.

- Um ano?- Bill se assustou.- Isso é muito tempo, Tomi.- Bill abaixu seu olhar.

- Por que muito tempo? Você não gosta de viajar?- Bill arregalou os olhos.

- Está pretendendo me levar junto?- Se assustou.

- Mas claro!- Disse,como se fosse óbvio.- Não fico um dia sem você.

- Mas como eu vou ir? E minha mãe?

- Eu converso com ela.- Piscou o olho.

- Dúvido que ela deixe, Tomi.

- Ela vai deixar. Confie em mim.

- O que você está tramando?

- Sua mãe está solteira?- Sorriu.

- Está.- Disse, receoso.

- Gostaria de que voltasse a amar alguém?

- Bom, ela anda meio sozinha. Mesmo eu estando com ela. Sinto que ela quer alguém. Eu não me importaria.

- Ótimo. Isso ajuda muito. Sua mãe feliz é a nossa felicidade, também.

- Mas o que você vai fazer?

- Se-gre-do.

- Me conta.- Bateu em seu peito. Mas o louro nada fez. Sabia que não
valia a pena insistir.- Vamos ver o filme.- Sentaram-se direito no
sofá, com Bill encostado com a cabeça no peito do mais velho.
Puseram-se a ver o filme.

_____________________

- Ahh! Georg! Você sempre ganha nessas rapidinhas.- Gustav deixou-se cair para trás, encima do colção.

- Mas claro! Você não sabe jogar cartas, Gustav.- Ria.- Eu sou o melhor.- Bateu com a mão no peito.

- Tem algo que eu sou melhor.- Gustav ficou de joelhos.

- Eu posso ser melhor que você.

- Veremos.- Pulou, literalmente, em cima do maior.

- O que está...- Foi impedido de falar. O menor já sugava sua boca com desejo, entrelaçando as língua. Deixou-se levar.

- Viu? Nisso eu sou melhor.- Gustav se pôs de joelhos novamente. Georg ainda estava no chão.

- Você...- Se levantou, olhando o menor.- Mesmo assim...- Se aproximou.-
Nunca será melhor que eu.- Dessa vez foi o menor ao chão, enquanto
Georg estava em cima deste, beijando-o com muito mais vontade.

Realmente, estavam gostando muito mais desse jogo do que de cartas.

_______________________________



- Bill, a mamãe chegou.- Dizia Simone, enquanto colocava as compras em cima da mesa.

- Vou te ajudar, mãe.- Disse o moreno, acompanhado por Tom.

- Olha, a visita ainda está aqui.- Sorriu.- Esqueci de perguntar seu nome.

- Tom Trumper, senhora.- Beijou a mão de sua mãe.

- Muito prazer, Tom.- Dizendo isso, Simone pega Bill pelo braço.- Ele
está solteiro?- Pergunta perto do ouvido do maior. Bill cora.

- Não, mãe. Não está.- Diz em tom baixo.

- Hum...- Simone sorri.- Você...ele...tã nãm nãm?

- Sim, mãe. Estamos juntos.

- E eu achando que estava alucinando quando ouvi gemidos.- Simone ri.-
Grite menos alto da próxima vez, senão os vizinhos acordam.- Bill fica
vermelho.- Bom...- Simone diz em voz alta.- Parece que temos um casal
aqui.- Os dois se olham. Tom o abraça pelo ombro.

- Começamos a
namorar agora a pouco.- Diz Tom.- Eu realmente amo seu filho. Não
pretendo o machucar outra vez.- Lembrou-se de quando machucou Bill com
as palavras.

- Aiai. Só eu que ainda estou solteira.- Simone faz bico, igual à Bill. É de familia.

- Dona Simone, uma moça tão bonita. Como ainda não arrumou namorado?-
Sim, isso também era parte do plano para ajudar a levar Bill de viagem.

- Oras, que delicadeza. Mas falando sério, não acho homem nenhum.

" David é perfeito pra ela."- Pensou Tom.

- Bom, crianças, vou assistir algo. Parece que vocês já viram um filme,
né?- Eles acenaram positivamente.- Então, está na hora da minha novela.
Tom, irá dormir aqui?

- Sim. Avisei meus pais antes de sair de casa.- Sorriu.- Vamos, amor?- Tom ponta para o quarto.

- Mãe, eu e o Tom vamos subir.- Simone olhou-os maliciosa.

- Boa noite, então.- Disse, sorrindo maliciosa.- Parece que vou ter que
aumentar bastante o som da TV.- Disse baixinho, apenas para si mesma.

Entre beijos e caídas pela escada, subiram ao quarto. Tom entrou e logo
trancou a porta. Não queriam ser encomodados. Empurrou, com certa força, Bill para a cama, deitando por cima deste. Não demorou muito e as
roupas já estavam espalhadas pelo quarto.

- Abra bem as pernas.- Ordenou, Tom. Bill obedeceu.- Amo...você...- Gemia ao penetrar o maior.

- Tomi...AHHH!.- Gritou ao sentir-se completo pelo outro.-
Prometa-me...nós...- Enlaçou o seu pescoço, fazendo seus lábios ficarem
bem próximos.- Nós vamos...ficar sempre...juntos, não é?- Mal conseguia
falar por causa do prazer.

- Prometo...enquanto nosso amor
durar...- Tom estocava cada vez mais rápido.- Sempre juntos.- Dois
gritos. Dois corpos caídos na cama. Um mesmo sentimento. Enquanto
aquele amor durasse, não iriam se separar. E por eles, durariam para
sempre.

Como eles mesmo disseram, era uma promessa.

FIM!


mais tarde epilogo xD espero que tenham gostado ^^
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Melanie Kaulitz
Convertid@
Convertid@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 760
Idade : 23
Localização : Portugal
Emprego/lazer : Estudante
Humor : Depende dos dias
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Re: Ela vai ser meu!   Sab Nov 14, 2009 7:41 pm

Eu NÃO gostei eu AMEI *------*
Eles são tão fofos *-*
Vão viajar juntos +_________+
A Simone vai encontrar um novo amor, sim 8D
E finalmente o Gustav e o Georg passaram para outras rapidinhas XD
Quero o epilogo rapidinho sim? ^^
Bjo. <3
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://o-diario-dos-disparates.blogs.sapo.pt
Lady S.
Convertid@
Convertid@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 426
Idade : 29
Localização : Natal - RN
Emprego/lazer : Estudante
Humor : Sarcástico. Me adicionem no MSN, eu não mordo .-.
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 30/11/2008

MensagemAssunto: =D   Sab Nov 14, 2009 8:18 pm

Que lindo, que lindo QUE LINDO!!!!!!!!!!!!!!!!
Posta logo o epílogo, eu AMEI!!!!
Ta muito bonita essa fic, sério! *---------*
Gente ansiosa para o epílogo, mas eu não queria que acabasse nunca essa fic i,i
A Simone é solteironaaaa e o Tom ta armandoooo =D
Bill tem que gemer mais baixo >.<
Kuss!
adrt
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://sofi-diary.blogs.sapo.pt/
Biucas
Convidado



MensagemAssunto: Re: Ela vai ser meu!   Sab Nov 14, 2009 9:35 pm

AMEI!
já acabou :'[
mas foi LINDO enquanto durou «3
esta fic vai ficar sempre na memória @@@@
(LL)





Voltar ao Topo Ir em baixo
Rockabilly
Tarad@
Tarad@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 319
Idade : 27
Localização : ao lado do Bill
Humor : Perverso XP
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 11/02/2009

MensagemAssunto: Re: Ela vai ser meu!   Qua Nov 18, 2009 7:42 pm

Ohhh já acabou???

EU amei esta fic foi tão engraçada e fofa ao mesmo tempo... ri.me tanto

tens muito jeito parabens beijo =)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Melanie Kaulitz
Convertid@
Convertid@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 760
Idade : 23
Localização : Portugal
Emprego/lazer : Estudante
Humor : Depende dos dias
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Re: Ela vai ser meu!   Sab Nov 21, 2009 11:14 pm


PARABÉNS! 8D

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://o-diario-dos-disparates.blogs.sapo.pt
racquel
Convertid@
Convertid@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 421
Idade : 22
Localização : No quarto do Tom xD Me procura lá que vc acha xD
Emprego/lazer : só estudo num faço mais nada inda bem *O*
Humor : bom...sou calma, até alguem chegar e me irritar ù.ú
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 27/06/2009

MensagemAssunto: Re: Ela vai ser meu!   Dom Nov 22, 2009 4:39 am

BRIGADAAAAAAAA *----*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Melanie Kaulitz
Convertid@
Convertid@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 760
Idade : 23
Localização : Portugal
Emprego/lazer : Estudante
Humor : Depende dos dias
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Re: Ela vai ser meu!   Dom Nov 22, 2009 4:53 am

Ur welcome ^^
E quando vem o epilogo? *----*
Bjo. <3
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://o-diario-dos-disparates.blogs.sapo.pt
racquel
Convertid@
Convertid@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 421
Idade : 22
Localização : No quarto do Tom xD Me procura lá que vc acha xD
Emprego/lazer : só estudo num faço mais nada inda bem *O*
Humor : bom...sou calma, até alguem chegar e me irritar ù.ú
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 27/06/2009

MensagemAssunto: Re: Ela vai ser meu!   Dom Nov 22, 2009 5:06 am

provavelmente eu termino ele amanha e posto amanha mesmo xD
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Melanie Kaulitz
Convertid@
Convertid@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 760
Idade : 23
Localização : Portugal
Emprego/lazer : Estudante
Humor : Depende dos dias
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Re: Ela vai ser meu!   Dom Nov 22, 2009 5:17 am

Fixe! *o*
Até amanhã, intão n.n
Bjo. <3
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://o-diario-dos-disparates.blogs.sapo.pt
vampirinha kaulitz
Curios@
Curios@


Feminino
Número de Mensagens : 6
Idade : 27
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 21/11/2009

MensagemAssunto: Re: Ela vai ser meu!   Seg Nov 23, 2009 1:09 am

olá. li tudo agora e adorei.
mal posso esperar pelo epiologo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
racquel
Convertid@
Convertid@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 421
Idade : 22
Localização : No quarto do Tom xD Me procura lá que vc acha xD
Emprego/lazer : só estudo num faço mais nada inda bem *O*
Humor : bom...sou calma, até alguem chegar e me irritar ù.ú
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 27/06/2009

MensagemAssunto: Re: Ela vai ser meu!   Seg Nov 23, 2009 7:12 pm

- Anda, Tom. A gente vai se atrasar!- Apressava o maior, enquanto corria na frente.

- Calma, amor. Nosso voo só sai em meia hora.- O mais velho corria atrás, enquanto carregava a mala de ambos.

- Deixa de moleza. Vamos.- Continuava na frente.

- NÃO se esqueça que sou eu que estou carregando as suas malas,também.- Tentava não tropeçar com o monte de malas que levava.- Francamente. Por que além de levar as minhas,eu tenho que levar as suas? E pra quê tanta coisa? Seu preguiçoso.- Reclamava.- Como fui me apaixonar por um nascisista como você?- Bill parou de andar e voltou alguns passos para trás.

- Respondendo as suas perguntas...- Andou ao lado do menor.- Você está me fazendo um favor levando as minhas malas, já que eu machuquei o pulso.- Pausou.- E eu não levo tanta coisa.- O menor riu, sarcástico.- Tudo o que eu uso você gosta, e como gosta. Não reclame. E...- Parou na frente de Tom.- E foi por ser do jeito que eu sou que você se apaixonou por mim; perfeito, lindo e absoluto.- Deu um selinho rápido em seus lábios e começou a apressar os passos.- Agora corre. Não quero perder o voo.- Tom riu da atitude do mais novo. Mas era realmente isso. Tinha se apaixonado por ele sendo desse mesmo jeito: perfeito, lindo, absoluto...e bom de cama. Bill tinha esquecido desse detalhe.

- Finalmente posso descansar.- Diz Tom, sentando ao lado do moreno.

- Nem foi tão cansativo.- O mais novo riu, enquanto olhava pela janela.

- Carregar suas malas vale mais que um mês na academia.- Os dois riram.- Estamos de viajem, amor. Finlmente um tempo só pra nós dois.- Pegou na mão de Bill, que virou instantaneamente o rosto para seu namorado, sorrindo.

- É inacreditável. Estamos indo para Maldivas.- Tocou uma das tranças negras do outro. Tom apenas sorria.- Você mudou o cabelo. Quero mudar, também.- Fez bico.

- Amor. Já disse que você fica lindo assim, de cabelos pretos com mechas brancas.- Acariciou sua cabeça.

- Mas eu quero, Tomi.- Tom suspirou.

- Faça o que quiser. Vai ficar lindo de qualquer jeito.- Deu um beijo demorado em seus lábios. Iria os separar, mas Bill impediu. O moreno pegou na nuca do outro, aprofundando o beijo, o tornando mais gostoso.

- Cof, cof.- Uma tosse forçada foi ouvida.- Botem os cintos, por favor. Em minutos estaremos voando.- Disse a aereromoça, tímida por ter separado o casal.- Com licença.- Os dois riram quando a viram ficar envergonhada. Deram um último beijo e botaram os cintos.

Bill dormiu por um longo tempo da viagem, ao contrário de Tom.

Tom tinha ficado acordado a maior parte do tempo, pensando em como sua vida mudou totalmente junto à Bill e como fora fácil convencer a mãe do mesmo.

- Dona Simone. Espero que não se encomode por eu ter trazido um amigo.- Entra dentro da casa, junto à David, o tal amigo.

- Oras, claro que não. Muito prazer, David.- Sorriu ao ver que o outro tinha, mais ou menos, a sua idade.

- O prazer é meu, Dona Simone.- Beija-lhe a mão.- Não tinha me dito que a mãe do seu namorado era tão bonita..- Simone cora.

- Você já conhece o Bill, esperava o quê? Daonde acha que ele tirou tamanha beleza? Lógicamente vindo da Dona Simone.

- Realmente, era de se esperar.

- Bom, vamos todos almoçar!

Chamaram Bill e todos foram fazer sua refeição.

Os olhares de David e Simone se encontravam várias vezes durante o jantar.

Tom estava certo. Eles realmente se deram "bem". Passou alguns dias, no máximo, e os dois já se conheciam perfeitamente. David e Simone realmente estavam se gostando.

Depois do ocorrido, foi fácil convencê-la. Já que ela e David queriam privacidade.

[Tom]

Nem percebi e o tempo já havia passado.

Era hora de acordá-lo.

- Ei, amor. Acorda, belo adormecido.- OK, eu nunca fui romântico na minha vida. Talvez Bill esteja despertando esse meu lado. Mas ao ver ele acordar daquele jeitinho que só ele tem. Meu Deus! Quem não ficaria romântico?

- Já chegamos?- Perguntou-me.

- Aham. Vamos ficar num hotel qualquer, só para passar à noite. Amanhã de manhã vamos ao que reservamos.- Ele sorriu.

- Amo você.- Apertou minhas bochechas como se eu fosse uma criança.

Pegamos nossas malas e logo depois um táxi. Partimos para o Hotel.

Ele, e mais um ajudante, levaram as malas para o quarto onde ficariamos, enquanto eu resolvia o pagamento com a recepcionista.

- É um bom hotel, até.- Ele se jogou na cama.- Estou tão cansado.- Nem parece que ele dormiu a viagem inteira. É realmente preguiçoso.

- Vou tomar um banho. Já volto.- Eu o avisei e entrei no banheiro. Não demorei muito. No máximo uns quinze minutos debaixo daquela água quentinha. Enrolei uma toalha na cintura e sai.

- Bill...- Chamei, sedutoramente. Ajoelhei-me na cama e caminhei até ele, parando em sua frente.- Não se faça de difícil, meu...- Sacudi ele.- Bill?- Ok, ele estava dormindo. O que fazer? Até me desanimei. Coloquei uma boxer verde limão. Vi que ele continuava de roupas. Tirei-as, deixando-o apenas de boxer, também. Deitei ao lado dele e o abracei. Acabei adormecendo logo em seguida.

[/Tom]

[Bill]

Acordei com os braços de Tom me abraçando, por trás. Era uma sensação tão aconchegante. Tinha medo que qualquer movimento meu fizesse com que aquele momento terminasse. E foi o que aconteceu. Tom acordou, espreguiçando-se e retirando seus braços de mim.

- Bom dia, amor.- Ele me disse, dando-me um selinho.

- Bom dia.- Enlacei meus braços em volta de seu pescoço e aprofundei o beijo.

- Já com fogo logo de manhã?- Dizia ele, enquanto cortava o beijo. Eu apenas ri.- Vamos arrumando nossas coisas para irmos ao outro hotel.- Vi ele se levantar. Não estava com a minima vontade de sair dalí. Mas tinha que ser.

Levantei, com preguiça, e me andei até o banheiro, com Tom vindo atrás de mim. Tomos um banho juntos. Quase que não saímos de lá, se é que me entende.

Tom pegou a maioria das malas, claro, e eu apenas levei duas, enquanto eu ria do jeito desastrado dele de levar as malas escada à baixo.

Ele falou um pouco mais com a recepcionista e estávamos prontos. Pegamos um táxi e nos direcionamos ao hotel que tinhamos reservado.

Whoa! Era lindo! Tomi escolheu bem, muito bem.

- Fizemos uma reserva no quarto 483.- Disse Tom, calmamente, enquanto se apoiava no balcão e olhava a recepcionista à sua frente.

- Ah! Sim! Sr, Tom Trumper, não é?- Disse, enquanto lhe entregava as chaves, fazendo questão de roçar aquelas unhas falsas pela mão do MEU namorado, lhe dando um sorrizinho malicioso. Contei que eu fiz yoga alguns anos atrás? Achava que nunca iria usar pra nada. Me enganei. Está me ajudando a ter uma ótima paciência. Ela estava se insinuando. Aquele olhar; só eu o olho assim. Mas percebi que ele não dava bola. Um sorriso se formou no canto dos meus lábios.

- Bom, o quarto é de...casal?- Seu olhar "doce" sumiu.- Namorada?- Perguntou ela. Até calado, sem fazer nada, me confudem.

- Não.- Tom respondeu. Eu o olhei, esperando resposta.- NamoradO.- Fez questão de dar enfase na última sílaba. Ela não conseguiu conter um olhar assustado, mas logo se recompôs.

- Bom, já estão levando suas malas. Tenham um bom dia.- Disse, desanimada e envergonhada. Mereço isso? Ainda bem que confio nele, não é? É.

- Viu a cara dela?- Perguntei, me jogando em cima da cama ENORME que nós tinhamos. Realmente, esse hotel é luxo puro. Nosso quarto é uma suite. É simplesmente maravilhoso. Nem tem como descrever.

- Amei, Tomi.- Ele sentou-se ao meu lado na cama.- Essas férias nossas vão ser ótimas.- Senti um braço seu envolver minha cintura, me trazendo para mais perto dele.- Amo-te.

- Bill...- Ele me empurrou para a cama, ficando em cima de mim.- Quer "inaugurar" a cama?- Mordeu minha orelha. AH! Que oferta tentadora. Mas não, não agora. Eu quero ir nadar primeiro, antes de passar horas na cama com ele. É, ele só se contenta depois de horas. Provavelmente ele me tiraria todas as forças, me deixando incapacitado de sequer levantar da cama.

- Não, não e não.- Empurrei ele, fazendo nós dois sentarmos na cama de novo.- Nadar.- Ele ergueu uma sobrancelha.- Vamos nadar, Tomi.- Ele nem respondeu, sabia que eu não volto atrás.

- Ok, vamos.- Suspirou. Eu lembro que deixei ele sem...deixei ele "sozinho" ontem à noite. Dormi primeiro. Coitadinho. Compenso ele hoje à noite. E eu tenho uma ótima ideia de como preparar essas supresinha. Tomara que ele aguente esperar.

[/Bill]


Passaram o dia todo na piscina, nadando e "brincando". Brincadeiras como pegar e agarrar Bill era uma delas. O dia se passou entre risos, tapinhas e beijos, para variar um pouco.

- Tomi...- Bill o chamou. O mais velho estava no banho.- Eu vou sair. Volto em...algumas horas.- Disse, enquanto se caminhava em direção à porta.

- Agora?- O maior saiu com uma toalha enrolada na cintura.- Justamente agora?- Disse, em tom triste. Pretendia fazer "coisas" com o mais novo. Bill mordeu o lábio ao ver a cena.

- No final, você vai gostar.- Andou até o louro e lhe deu um selinho, saindo logo depois.

- Estamos sozinhos, de novo. Só eu e você, mini-Tom. Você vai ter que esperar o Bill voltar. Saco.- Deitou na cama e tentou dormir um pouco.

________________

- Então...demora muito para fazer isso?- Perguntou, Bill.

- Olha...- O homem mais velho suspirou.- Umas cinco horas ou mais, lindo.- Sorriu. Cinco horas? Era muito tempo. Mas não ia voltar atrás, não agora. Tinha dito que ia demorar algumas horas, mas não disse quantas. Tom não poderia reclamar.

- Ok. Vamos ao trabalho.- Sentou-se em uma cadeira.

____________________________________

[Tom]

Não sei por quanto tempo dormir. Ouvi a porta ser aberta.

- Bill?- Perguntei, enquanto me sentava na cama. Era ele. Estava com uma toca grande na cabeça e uma blusa maior do que ele usava. Pra que isso? Será que fazia frio?

- Tudo bem, amor?- Levantei e ia lhe dar um beijo grande, mas ele fez com que se tornasse um selinho rápido. Afastou-se de mim logo depois.- Quanto tempo você demorou?- Ele gesticulou com as mãos até eu entender que ele tinha demorado seis horas.- Ata, seis horas.- Nossa, eu dormi por muito tempo! Devia estar realmente cansado. Espera aí! ELE demorou seis horas?- SEIS HORAS?- Gritei. Ele deu um salto. Acenou com a cabeça. A falta de fala dele estava me dando nos nervos.- Por que você não fala nada?- Me aproximei dele, mas ele recuou. Fez uns gestos com a mão, dizendo, mais ou menos, para esperar algum tempo.- Esperar, o quê?- Estava confuso.- Por que essa toca? Nem está frio..- Iria retirar a toca de sua cabeça, mas ele pula pra trás. Ok, ele está estranho.- O que está acontecendo?- Ele move a cabeça em sinal de "nada".- Como nada?- Ele não me responde mais. Apenas troca de roupa e vai para a cama. Eu suspirei em derrota. Vou atrás dele e o abraço. Eu não conseguia cheirar o cabelo dele por cauda daquela maldita toca. Merda. Mas ele não queria que eu tirasse. Apenas o abracei e fiquei assim com ele, até adormecer.

Acordei. Procurei um corpo ao lado do meu, mas não o achei. Sentei na cama e vi uma carta ao meu lado.

Tive que sair, amor. Eu sei que você está me achando meio estranho, mas é por um bom motivo. Eu volto em algumas horas, não se preocupe. Talvez você tenha que tomar café sozinho.

Te amo, Tomi.

Ass: SEU Billi.


Ok. Depois do SEU Billi, esqueci qualquer coisa estranha que poderia estar acontecendo com ele.

Tomei café tranquilamente e logo depois fui para a piscina. Não sei quanto tempo fiquei lá, mais foram algumas horas. Só lembro de ter saído quando eu vi o Bill chegar.

- Demorou, hein?- Ele pulou de susto. Ultimamente ele tem se assustado quando chego perto dele.- Onde você foi?- Vi ele, novamentem, gesticular com as mãos, dizendo "espere".- Oh! Céus!.- Sabia que ele não ia dizer nada. Melhor deixar quieto.

Eu disse deixar quieto? Ok, retire essas palavras.

Puta que o pariu, quer dizer, a Simone não tem culpa, não é? Caralho, que saco. Faz três dias que ele não abre a boca, não me deixa ver o corpo dele e não tira a a bosta daquela maldita toca. O que que está acotecendo? HÁ! Mas é hoje que eu tiro explicações. Eu vo pegar ele de jeito e ele vai me explicar tudinho.

Alguns minutos se passaram e eu ouvi a porta ser aberta. Era ele. Corri rapidamente e o joguei na parede. Ele gemeu de dor, mas mesmo assim não abriu a boca.

- Agora, minha "princesa", me explica tudinho o que está acontecendo.- Cheguei perto do pescoço dele, dando alguns beijinhos. Queria que ele soltasse algum gemido. Qualquer coisa que fizesse ele abrir a boca. Ele me empurrou de leve e pegou um papel e uma caneta que estava na gaveta da mesa ao lado.

Espere só mais algum tempo.

Estava escrito no papel.

- Mas, afinal, o que tá acontecendo? Faz dias que você não abre a boca pra falar comigo, não tira a porra dessa toca e está usando roupas mais largas. Será que dá pra explicar? - Eu o vi balançar a cabeça negativamente.- Ok.- Suspirei.- Então eu só volto quando você estiver pronto pra abrir a boca.- Sai e bati a porta. Estava nervoso demais para continuar alí.

[/Tom]

[Bill]

Eu sabia que ele iria ficar nervoso. Mas era isso mesmo que eu queria. Era o único jeito dele sair e me deixar sozinho um pouco para poder preparar as coisas. Iria colocar meu plano em ação.

Estou confiante. Acho que essa noite nunca mais vai ser esquecida.

Só quero ver a cara dele. Espero mesmo que eles goste, senão, tudo o que eu planejei, todo esse tempo evitando ele terá sido em vão.

Começo a preparar as coisas.

Retiro os cobertores da cama, deixando apenas o lençól branco e dois travesseiros. Pego algumas pétalas de rosa e espalho sobre a cama. Acendo algumas velas e apago todas as luzes, fechando as janelas logo em seguida. O cenário de amor estava pronto, só falta duas coisas principais: eu me arrumar e logo em seguida ele aperecer. Ele não consegue ficar muito tempo longe de mim, mesmo.

Retiro toda minha roupa. Coloco uma boxer preta, uma regata preta transparente onde era possível visualizar bem o meu piercing no mamílo e uma tatuagem de estrela que eu tinha feito. Logo depois, coloquei uma meia preta feminina que ia até o meio das minhas coxas. Tirei a minha toca e deixei os meus dreads de lã caírem sobre meu corpo. Meu cabelo estava bem mais comprido. O dreads chegavam até o meu peito e eram bem fininhos. Passei minha maquiagem normalmente: lápis e sombra preta e gloss rosa. Com esse cabelo, a maquiagem fazia com que eu parecesse mais uma menina, mas era o meu charme.

Peguei um envelope que estava com uma carta e o deixei na ponta da cama. Peguei também uma corda, amarrando uma das minhas mãos na cabeceira da cama, deixando a outra livre para passar a mão onde eu quisse. Peguei uma rosa com a mão desamarrada e a coloquei na boca. Era só esperar ele chegar. Tomara que não demore.

[/Bill]

[Tom]


Eu sai de lá e o deixei sozinho. Se ele não me queria eu nao poderia fazer nada. Bom, ele estava me escondendo algo e me disse pra esperar. Esperar, o quê? Isso me dava nos nervos.

Mas o que mais me irrita era o fato de estar escurecendo e eu teria que voltar. Onde que eu iria dormir, afinal? Teria que voltar para o hotel. Saco.

Estava irritado demais para olhar na cara dele. Estava triste por ele não confiar em mim e me contar o que estava acontecendo.

Mas eu não vou desistir. Vou fazer ele contar, nem que seja à força.

Entrei rapidamente no hotel, ignorando a recepcionista que me dava "boa noite", e corri para o quarto.

- Bill, nós precisamos tentar conver...- Ok. Fiquei em choque. O QUE ERA ISSO? Velas acesas, cama cheias de rosa e o principal: Bill de um jeito extremamente sexy com uma rosa na boca e deitado na cama. Fiquei boquiaberto quando reparei na pouca roupa que ele usava. Percebi uma tatuagem nova. Talvez fosse por isso que ele estava usando roupas grandes. Seu cabelo estava diferente, mais compridos e tinha feito dreads. Aquilo o deixava tão exótico. Ele estava preparando uma supresa pra mim, era isso? Céus, como fui burro.

Vi ele sorrir ainda com a rosa na boca. Ele bateu o pé na cama, onde eu notei que havia uma carta. Peguei nela, enquanto continuava olhando para ele, e logo depois comecei a ler.

Usa-me. Usa-me como bem entender. Faça-me gritar e gemer apenas por você.

Aquelas palavras acordaram o mini-Tom, como se fosse automático.

Tirei a minha camisa, ficando apenas com a calça, e pulei em cima dele. Percebi que ele acariciava meu corpo apenas com uma mão, a outra estava amarrada. Sorri, maliciosamente.

- O que foi?- Ele me perguntou.- Gosta do que vê?- Mordeu o lábio e colocou a língua para fora, deixando a rosa cair, e eu pude visualizar um piercing. Era por isso que ele não falava comigo. Sorri, novamente.

- Aham...Desculpe por ser tão impaciente - Beijei-o. Céus. Aquele piercing era ótimo e Bill parecia saber usá-lo muito bem. Enquanto o beijava, eu comecei a amarrar a outra mão livre dele junto com a sua outra, deixando suas duas mãos para o alto amarradas na cabeceira da cama.- Parei o beijo.- Prefiro você assim.- Ele percebeu o que eu tinha feito.

- Você me amarrou?- Ele tentou se soltar.- Me solta, Tomi.- Fez bico. Tive que me controlar para não obedecer. Dessa vez, seria do MEU jeito. Ele me olhou um pouco assustado. Eu apenas soube sorrir do jeito mais malicioso possível.

Olhei todo aquele corpo que era só meu, enquanto passava minhas mãos por suas coxas. Parei com os dedos no elástico de sua boxer e a tirei devagar, deixando-o apenas com as meias e a regata trasparente.

Aquele membro apontava para mim, pedindo alívio. E eu não neguei. Lambi sua glânde bem devagar, torturando-o. Por reflexo, ele tentou se soltar, mas não conseguia.

- Não faz isso comigo, Tomi...- Ele tinha o poder de ganhar as coisas só com a voz. Mas eu me controlei. Não vou deixá-lo me manipular. Eu que mando aqui.

Comecei a chupá-lo bem devagar, fazendo ele gemer e pedindo para ir mais rápido. Não o obedeci. Eu o vi revirar os olhos e gritar.

- Tomi...mais rápido, por favor, eu...- Ele parou de falar quando eu mordi de leve seu membro.- Tomi...por quê...?

- Por todo esse tempo me escondendo isso.

- Mas era surpresa e você gostou...- Seu rosto estava vermelho e ele ofegava. Confesso que já estava ficando com pena dele. Subi meu rosto até o seu pescoço, dando leve mordidas naquele local, enquanto o masturbava rapidamente. Ele gemia alto no meu ouvido; beijei-o, calando-o. Senti um algo melado na minha barriga e um suspiro de alívio vir da boca dele. Fiquei de pé na cama, enquanto aproximava minha cintura do rosto dele. Puxei seu cabelo com um pouco de força, fazendo-o olhar para cima e ver meu membro já ereto. Sem nem ao menos eu pedir, ele já estava me chupando com vontade. Não pude conter um gemido ao sentir aquele piercing gelado percorrer todo meu pênis. Ele sabia usar muito bem aquela língua. Ele chupou forte a minha glânde, fazendo-me gozar na boca dele, mas não engoliu. Deixou que o líquido saísse pela sua boca, molhando seu corpo.

Não aguentei. Peguei suas pernas e as coloquei em cima dos meus ombros. Estava prestes a penetrá-lo, mas parei. Era isso que ele queria: ser penetrado rapidamente. Tive dificuldade para me controlar, mas o fiz. Coloquei apenas a minha cabeça e logo a retirei. Fiz esse movimento várias vezes.

- Tomi...não faz isso...- Suspirou.- Vai logo, eu...- Ele tentava se soltar. Eu continuava com meu jogo.- Solta-me, Tom, por favor...- Céus! Ele soltou uma lágrima. Será que aquilo o estava machucando? Soltei suas pernas, fazendo minhas mãos irem direto na corda e a desamarrar.

- Pronto, está desamarra...- Não consegui terminar de falar. Ele me empurrou e ficou por cima de mim.

- Tão ingênuo, Tomi...- Ele sorria, maliciosamente. Merda! Aquilo foi uma armadilha para o soltar. Droga!- Foi só uma lágrima...- Deu um chupão forte em meu pescoço.

- Você me enganou...- Disse, um pouco bravo. Ele sorriu.

- Você estava se fazendo de difícil. Estava me torturando.- Ele roçou sua entrada no meu pênis. Colocou suas mãos nos meus ombros e sentou em cima do meu membro, de uma só vez.- AHHHH!.- Soltou um gemido alto, mesclado de dor e prazer. Seu sorriso aumentou.

- Bill...GOD!- Não tinha como evitar de gemer. Era sempre uma loucura quando fazemos isso. Ele saiu completamente de mim e sentou com força, fazendo nós dois gemermos alto.- AHHH!- Gritei. Era sempre tão quente dentro dele.

- Hum...Tomi...- Ele segurou na cabeceira da cama e começou com os movimentos rápidos. Eu sentia meu pênis pulsando dentro dele. Queria que ele fosse mais rápido. Peguei em sua cintura, enquanto brincava com sua tatuagem, e comecei a fazer os movimentos, também.

- Ahhh! Tom...Ohhhhh!- Atingi o lugar que ele tanto gostava. Ele começou a ir mais rápido, para me sentir novamente "naquele" lugar.

Peguei forte em sua cintura, virando-o. Fiquei em cima dele, novamente. Ele enlaçou seus braços em meu pescoço, enquanto minhas mãos estava em sua cintura. Eu o penetrava cada vez mais forte.

- Bill...eu...- Nem conseguia falar. Ele apenas acenou com a cabeça, afirmando que logo viria também.

Não demorou muito e nós dois gozamos. Eu caí em cima dele, ofegante.

- Meu Deus, Bill...- Eu tentava respirar. Era sempre uma loucura transar com ele.

- Só com você...eu me sinto completo...assim...- Ele ofegava. Sorri e o beijei rapidamente. Deitei ao seu lado, nos cobrindo com o lençól.

- Foi realmente uma ótima ideia viajar com você.- Disse.

- E foi tão fácil convenser a mamãe. Ela estava precisando mesmo arrumar um namorado.- Ele riu.- Devem estar se divertindo com aquela casa só para eles. Argh, nem quero imaginar.- Fez uma cara engraçada.- Você sabia que...- Ele parou.

- Que...?

- Que o Georg e o Gustav...- Ele fez gestos com a mão.

- Eles...NÃO...sério?- Estava em choque.- Nunca pensei nisso...

- Eles me ligaram, quando eu estava no cabelereiro, e me contaram a novidade.- Eu sorri. Nunca pensei que aqueles dois tivessem alguma coisa. Mas se eles se amam, tudo bem. Se bem que eles combinam. Bill estava com um sorriso sincero no rosto. Como podia ser tão perfeito?

- Te amo, sabia?- Abracei-o.- Se eu puder viver a minha vida inteira ao seu lado...- Lhe dei um selinho.- Não preciso de mais nada, Só você.

- Ahh, Tomi...- Ele apertou minhas bochechas.- Também te amo muito. Nós vamos ficar juntos, sempre, até sermos velhinhos e tivermos que ficar jogando cartas para passar o tempo.- Ok, aquela não foi a melhor coisa para se ouvir. Velhinhos? Jogando cartas? OH! Meu! Deus! Estou vendo como a vida é curta. É melhor aproveitar.

- Bill...- Peguei ele rapidamente no colo e o levei até o banheiro, começando a lhe beijar e tirar o resto de sua roupa.

- Tomi?- Gemeu meu nome. Eu liguei o chuveiro e o fiz entrar junto comigo. Beijava-o fogosamente.- O que foi, Tom?

- A vida é curta, Bill. Muita curta.- Joguei ele na parede e o fiz enlaçar suas pernas em minha cintura.

- Mas não é por isso que se acha no direito de fazer sexo comigo toda a hora e em qualquer lugar.- Disse, falsamente irritado.

- Eu sei que voxê gosta. E realemente...- Parei para moder seu pescoço.- Não gosto nada de pensar em nós dois jogando cartas.- Ele gargalhou. O penetrei rapidamentem ele já estava acostumado.

- Podia ter me avisado...ahhh...- Disse, enquanto gemia. Apenas o calei com mais um beijo.

Pelo menos um milésimo do nosso amor iria ficar guardado naquele quarto de hotel.

[/Tom]

Aquela era apenas o começo de uma de suas inúmeras viagens.

Concerteza, todos os lugares em que eles passassem, iriam deixar um sinal de seu amor. Um amor que se, concerteza, se outras pessoas conhecessem, iria ser lembrado e sempre estaria vivos em suas memórias.

FIM.

E o Ela vai ser meu chegou ao fim T.T

espero que tenham gostado =D kiss =**
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lady S.
Convertid@
Convertid@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 426
Idade : 29
Localização : Natal - RN
Emprego/lazer : Estudante
Humor : Sarcástico. Me adicionem no MSN, eu não mordo .-.
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 30/11/2008

MensagemAssunto: Re: Ela vai ser meu!   Seg Nov 23, 2009 7:40 pm

TT.TT
eu vou chorar!
Que final perfeitoooooooooooo!!!

OMG OMG OMG
FINALMENTE MEU EPÍLOGO SAIUUUUU!!!!!
Ficou muito lindo, eu quero que começe a outra história logo!!!!
=*
Adoro você flor!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://sofi-diary.blogs.sapo.pt/
Melanie Kaulitz
Convertid@
Convertid@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 760
Idade : 23
Localização : Portugal
Emprego/lazer : Estudante
Humor : Depende dos dias
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Re: Ela vai ser meu!   Seg Nov 23, 2009 10:44 pm

OMG! Simplesmente perfeito. Amei o fim da fic *-*
Quero mais coisinhas tuas please *.*
Continua a outra e começa uma nova *w*
Amo, amo, amo, tudo o que tu escreves +.+
Bjo. <3
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://o-diario-dos-disparates.blogs.sapo.pt
vampirinha kaulitz
Curios@
Curios@


Feminino
Número de Mensagens : 6
Idade : 27
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 21/11/2009

MensagemAssunto: Re: Ela vai ser meu!   Ter Nov 24, 2009 6:16 pm

adorei
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Rockabilly
Tarad@
Tarad@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 319
Idade : 27
Localização : ao lado do Bill
Humor : Perverso XP
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 11/02/2009

MensagemAssunto: Re: Ela vai ser meu!   Qua Nov 25, 2009 10:25 pm

Ohhhh T.T a minha fic preferida chegou mesmo ao fim tou triste =(

Amei faz mais coisinhas tuas tens tanto jeito e admiro imenso o teu trabalho =)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
 
Ela vai ser meu!
Voltar ao Topo 
Página 4 de 4Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
TH-twincest :: Fan-made :: Fanfiction-
Ir para: