InícioPortalFAQBuscarRegistrar-seConectar-se
Compartilhe | 
 

 A viúva e o mordomo

Ir em baixo 
AutorMensagem
racquel
Convertid@
Convertid@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 421
Idade : 23
Localização : No quarto do Tom xD Me procura lá que vc acha xD
Emprego/lazer : só estudo num faço mais nada inda bem *O*
Humor : bom...sou calma, até alguem chegar e me irritar ù.ú
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 27/06/2009

MensagemAssunto: A viúva e o mordomo   Ter Nov 10, 2009 2:25 am

olha soh eu aqui de novo xD bom, para começar, isso eh uma one shot =D tava com vontade de fazer para o halloween, apesar de jah ter passado hehe, espero que gostem xD

Título: A viúva e o mordomo
Autora: Kell ( eu *-* )
Par: Tom/Bill
Gênero: Twincest, romance, lemon
Disclaimer:
Não me pertencem, nada disto é real, tokio Hotel não existe como banda.
Classificação: + 18
Completa: Sim
Introdução:
Ele não podia sair fantasiado daquele jeito, não daquele jeito. Ele está querendo me deixar louco em pleno Halloween!



O Halloween estava
chegando e, como sempre, o gêmeo mais novo estava muito entusiasmado,
ao contrário do outro. Tom achava a maior perda de tempo e dinheiro.
Gostava de sair fantasiado à noite quando era mais novo, mas agora não.

- Bill, eu não sei se quero ir.- Disse Tom, sentando no sofá.

- Não quer ir? Como não? Ano passado você foi e a gente se divertiu.- Sentou ao lado do irmão.

- Mas a gente já tá ficando velho.- Reclamou.

- Mas não é por isso que vamos parar de se divertir.- Fez bico.- Além do
mais, não estamos tão velhos assim. Temos dezesseis anos, Tom!- Estava
um pouco decepcionado. Tom não iria aguentar aquele biquinho e olhinhos
brilhantes por muito tempo. Ele sabia disso. Bill sabia disso, por isso
o fazia.

- OH! Céus! Está bem, Bill! Você ganhou. Eu vou contigo.- Desistiu.

- Sério?- Recebeu um aceno positivo com a cabeça.- Obrigado, mano. Te amo
tanto.- Sentou rapidamente do colo do irmão, abraçando-o, fazendo com
que Tom cheirasse seu pescoço. Aquele perfume que só o irmão tinha o
deixava louco. Era melhor Bill se levantar senão, provavelmente, não
responderia por seus atos.- Brigado, mesmo.- Agradeceu mais uma vez, só
que dando um beijo no canto da boca do outro, o fazendo se arrepiar.
Levantou-se e foi preparar algo na cozinha.

- Um dia você me
deixa louco.- Disse baixo, apenas para ele mesmo.- BILL!- Gritou da
sala, já que o outro estava na cozinha ao lado.

- O quê?- Disse em tom mais baixo, enquanto tentava alcançar o chocolate em cima do armário.

- Que roupa a gente vai usar?- Perguntou Tom, já em voz baixa.

- Hum, eu também não sei.- Riu.- Georg disse que queria escolher a minha
e a sua roupa, então eu deixei. Ele vai trazer as fantasias hoje à
noite.- Suspirou aliviado, vendo que conseguiu alcançar o delicioso
doce.

- Tem certeza que ele não vai sacanear?- Perguntou, mas nem estava muito preocupado.

- Claro que não.- Mordeu o chocolate.- Aliás, ele chega daqui a pouco. Já
são sete horas. Daqui algumas horas é dia trinta e um.- Disse, enquanto
olhava o relógio. Andou lentamente até a sala, onde o irmão estava, e
sentou novamente ao seu lado.- Quer?- Estendeu a mão, oferecendo o doce.

- Não, obrigado.- Rejeitou educadamente.

- O que você tá vendo?- Perguntou enquanto se ajeitava no sofá, trazendo a pernas para cima, abraçando-as.

- Jogos Mortais.- Disse, sorrindo. Bill fez cara de nojo.

- Você gosta disso?- Mordeu mais um pedaço do doce. Recebeu um aceno positivo do irmão.- Hum, mas eu não. Muda de canal.

- Deixa de ser egoísta. Estou vendo.- Por reflexo apertou o controle remoto na sua mão.

- Muda para algo que nós dois gostamos de ver.- Fez bico. Tom não olhou,
deixando-o um pouco nervoso.- Muda.- Colocou o chocolate ao seu lado e
se virou para o irmão.- Tom!- Falou um pouco mais alto. Viu que o outro
não iria mudar de canal tão cedo. Pulou, literalmente, em cima do
louro, fazendo-o se inclinar apenas um pouco para trás, batendo as
costas no braço do sofá.

- Ahhhh! Bill! Larga!.- Gritou um pouco ao
sentir o outro mordendo a sua mão para largar o controle.- Vai me sujar
de chocolate.- Estava sentindo algo grudento onde Bill estava
mordendo.- OK! Chato!.- Tom largou.- Pode mudar.- Bufou e se ajeitou no
sofá.- Me sujou de chocolate.- Reclamou. Bill, feliz, mudou rapidamente
para um canal humoristico para, logo depois, prestar atenção no irmão.
Este reclamava e tentava limpar a sujeira em sua mão.

- Eu sujei, eu limpo.- Pegou a mão do mais velho e lambeu o lugar sujo.- Chocolate não se derperdiça.- Dizendo isso, ouviu a campainha tocar.- Deve ser o Ge.- Saiu correndo em direção à porta, deixando Tom ainda um
pouco...estranho.

- Ele, um dia, me mata.- Levantou-se e andou
calmamente até a porta, vendo que Georg já entrava. Não segurou o
riso.- O que é isso, cara?- Perguntou, rindo.

- Ué, minha fantasia de super-homem.- Respondeu, fazendo pose.

- Eu gostei,- Disse Bill.- E a minha e a do Tom?

- Estão aqui.- Entregou uma sacola azul para o mais velho e uma vermelha
para o moreno.- Acho que vou ir buscar o Gustav.- Disse, pensativo.- As
pessoas já estão saindo fantasiadas na rua.- Viu um brilho no olhar do
mais novo.- Acho que vocês vão gostar das fantasias.- Se dirigiu até a
porta.- Té mais.

- Obrigado, Georg. Te adoro muito, amigo.- Deu um beijo em seu rosto e fechou a porta.- Vamos ir nos vestir?- Perguntou, feliz.

- Já?- Bufou.

- Não ouviu o que ele disse? As pessoas já estão saindo na rua.- Pegou na
mão do irmão e o levou até o quarto. Entrou e fechou a porta.- Eu me
arrumo no banheiro e você se arruma aqui mesmo, ok?- Tom apenas aceitou
e viu o irmão entrando no outro cômodo.

- Espero que seje
bonito, pelo menos.- Suspirou e colocou peça por peça, às vezes tendo
dificuldado e soltando um suspiro em reprovação, mas conseguiu se
vestir. Olhou-se no espelho de corpo inteiro que tinha no quarto.- Hum,
sou um mordomo.- Olhava o terno. Era justo, mas não tanto. Se sentia
até confortável. Usava uma camisa branca de manga comprida, um colete
cinza por cima e a parte de cima do terno colocou entre os ombros.
Usava, também, uma calça preta que ia até os pés, mas não arrastava no
chão. Tinha um sapato preto e uma gravata borboleta com uma caveira no
meio. Tinha que confessar que, para ele que nunca vestiu algo assim,
estava misterioso.

- Tomi.- Disse Bill, do banheiro. A atenção
do mais velho, que antes estava no espelho, voltou-se para a porta
fechada do banheiro.

- Que foi, Bill?

- Acho que eu não vou mais. Podemos ficar aqui, que nem você tinha sugerido.- Sua voz estava baixa.

- Bill!- Falou um pouco alto.- Vestir-se de mordomo não é tão ruim.- Ri um pouco.

- Mas...eu não estou vestido de mordomo.- Tom estranhou. Normalmente o Georg teria trazido fantasias iguais para eles vestirem.

- Deve estar lindo!- Disse, encorajando-o.- Saia daí e vamos.- Olhava
para fora da janela e via as pessoas fantasiadas passeando.

- Não vou!- Gritou do banheiro.

- Não faça birra!- Disse, um pouco nervoso.- Vamos logo! Senão eu vou aí
e te tiro à força.- Ameaçou. Bill colocou a cabeça para fora da porta e
lhe mostrou a língua. Tentou trancar a porta do banheiro novamente, mas
foi impedido. Tom colocou um pé lá dentro e pegou no pulso de Bill,
tentando trazê-lo para fora.- Vem, Bill!

- Não, Tom! Por
favor!.- Não adiantava implorar, o louro era mais forte. Puxou-o com
força, fazendo-o sair de uma só vez do banheiro.

- Pronto, agora podemos ir e...- Parou e observou a fantasia do irmão- Bill...- Sua voz era de surpresa.

- Eu disse que era melhor nós não irmos! Quer vegonha!.- Fechou os olhos.
Bill estava fantasiado de viúva. Usava um vestido parecido com de
casamento, só que era totalmente negro. Ia até metade de sua
panturrilha, deixando à mostra um pedaço da meia calça preta e a bota
de cano baixo. A alça do vestido era um pouco abaixo do ombro, deixando
bem à mostra o colo do moreno. Usava uma luva preta que ia até seus
cotovelos. Sua maquiagem era mais forte e totalmente escura,
acompanhada por um gloss rosa que realsava sua pinta embaixo da boca.
Seu cabelo negro com mechas brancas estava lisos, batendo em seus
ombros. Tom estava boquiaberto com a cena que via.

- Eu avisei...- Bill suspirou.- Tom, eu estou horrível! Vamos ficar!- Tom ainda estava colocando em ordem seus pensamentos.

- Você...conseguiu ficar mais lindo do que sempre foi.- Bateu palmas.-
Como conseguiu? Tenho que perguntar ao Georg onde ele teve essa
magnifica ideia.- Se aproximou do moreno colocando suas mãos em sua
cintura, mas logo às tirou. Estava perdendo o controle.- Ficou muito
bom em você...

- Tomi...- Corou com o elogio. Olhou para cima e
pode ver como o irmão estava. Ficou espantado. Como o irmão conseguiu
ficar mais sexy, do que já era, em um terno? Mordeu o lábio inferior
por pensar em como seria se ele tirasse aquela roupa toda.- Tomi...-
Agarrou-se ao colete do mais velho.- Mas...vão zuar de mim.- Falou,
docemente.

- Não vão. Eu não deixo, Billi.- Agarrou as mãos do
mais novo delicamente, o afastando de si. Sorriu.- Podemos ir. Caso se
sentir desconfortável, nós podemos voltar na hora. Vamos.- O pegou pela
cintura e o levou até a porta, abrindo-a e trancando logo em seguida.

- Bom, vamos.- Pegou a mão do irmão mais novo e foram "saltitando" com suas cestas de doces pela rua. Bateram na primeira casa.

- Doces ou travessuras?- Perguntaram, em coro.

- Não sei se tenho mais doces, mas...- O homem mais velho, que tinha
aberto a porta, pára de falar ao ver Bill.- Que belo Halloween estou
tendo.- Sorriu para Bill.- Claro que tenho doces.- Pegou o saco de
balas ao lado.- Pra você.- Colocou uma porção grande de doces na sacola
de Bill, e um pouco na de Tom.- Tchau, gracinha. Aparece mais vezes,
mesmo que não seja no Halloween.- Acariciou o rosto do moreno e fechou
a porta. Tom estava irritado por dois motivos: ele ter dado poucos
doces e ter acariciado seu irmão. Mais bravo pelo segundo.

- Quem que aquele cretino pensa que é?- Olhou Bill. Este possuia a face corada pelo elogio.

- Ele é educado.- Encolheu-se um pouco.

- Vamos para outra casa- Pegou na mão de Bill e este obedeceu. Não
adiantou muito. O problema era o Bill. Tanto homens quanto mulheres que
atendiam sempre davam mais para ele e sempre elogiavam.

- Isso é trapaça.- Tom sentou no banco.- Só porque você está irresistivel.- Tom calou-se imediatamente pelo que disse.

- Eu...- Bill sentou do lado do irmão.- Estou irresistivel?- Sorriu.

- Cla...claro. Você é meu irmão. Tem que ser lindo, não é?- O sorriso de Bill se desmanchou.

- Hum, ok.- Levantou.

- Espera, Bill! Vai onde?- Levantou-se.

- Pra casa

- Mas está cedo. Nem encontramos com Georg e Gustav.- Reclamou.

- Mas eu não estou mais afim, mano.

- É pelo o que eu disse?

- Não.- Sorriu. Estava sendo sincero. O fato era que estava muito cansado, não era acostumado a andar de salto alto.

- Então, por quê?- Perguntou Tom. O moreno suspirou. Andou alguns passos em direção do louro, mostrando que estava mancando.

- Está vendo isso?- Aponta para sua bota.- Posso até usar salto, mas não
agulha. Não estou mais aguentando de dor no pé.- Choramingou.

- Espera, vem cá.

- Tom.- Foi erguido.- Ah! Eu vou cair, Tomi.

- Segure-se no meu pescoço.- Riu. Bill tratou de passar os braços
rapidamente pelo pescoço do irmão antes que ele caísse. Sua casa não
era longe dalí. Não demorou nem dez minutos e já estavam em casa.
Colocou Bil no chão,com cuidado, e entrou, ajudando o irmão.

- Brigado, Tomi.

- Quer ajuda?

- Não. Vou ir no banheiro trocar de roupa.

- Ok.- O louro sentou-se no sofá. Pensando no que tinha acontecido. Riu
um pouco. Era engraçado a cara de Bill fazia quando era elogiado. Mas,
com apenas um grito, foi tirado de seus pensamentos.

- TOM!- Bill gritava, do banheiro. Tom correu até lá.

- Aconteceu alguma coisa?- Abriu a porta e constatou que o irmão ainda estava arrumado. Estranhou.

- Sim.- Disse infantilmente.- Não consigo abrir o zíper do vestido.-
Dizia enquanto tentava, em vão, alcançar o zíper que estava em suas
costas.- Abre pra mim, Tomi?- Tom congelou. Era difícil se controlar.
Mas ele, na sua frente, vestido desse jeito. Só de vê-lo seu controle
já estava acabando.

- Não consegue alcançar, mesmo?- Bill fez bico a acenou negativamente.

" Por favor, me ajude. Não me faça comenter nenhuma burrice. Não com meu próprio irmão"

Viu
Bill levantar o cabelo e deixar suas costas à mostra. Abriu lentamente
o zíper. Aquele barulhinho que fazia o deixava ainda mais agoniado.
Passou as mãos pelos braços do irmão, o ajudando a tirar o vestido
também de seu corpo. Aproveitou e cheirou seu pescoço. O vestido cai no
chão.

- Pronto, o vestido está reti...- Calou-se. Não acreditava
na cena que via. Bill possuia um espartilho preto e uma cinta liga da
mesma cor. Ainda estava com as botas e luvas.

- Que foi, Tomi?-
Perguntou, inocentemente. Virou-se para o outro e pôs as mãos na
cintura. Aquele espartilho. Aquela cinta-liga. Aquela bota. Aquela luva.

Todo
o esforço que Tom fez para não se descontrolar foi em vão. Todo o
controle que ele teve por horas acabou em menos de segundos. Empurrou o
irmão para a parede fria do banheiro, fazendo-o se arrepiar pelo frio.

- Ahh...hum...Tomi?- Seus lábio estavam muito próximos.

- Você quer me deixar louco, não é?- Biejou seu pescoço. Bill sorriu.

- Hum, e se for?- Tom voltou a olhá-lo.

- Parabéns, conseguiu.- Beijou-o com vontade, fazendo seus corpos
grudarem e o desejo aumentarem. Os dois já sentiam algo em suas partes
íntimas ganhando vida. Pegou-o no colo, fazendo-o entrelaçar suas
pernas na cintura do mais velho, e o jogou na cama com força. Já não
estava aguentando. Bill segurou com as duas mãos na cabeceira da cama
para, logo depois, virar a cabeça para o lado e morder o lábio
inferior. Tom passava a mão por todo o corpo embaixo de si. Bill estava
incrivelmente lindo com aquela roupa íntima feminina. Passou as mãos
pelas pernas, cintura e, por último, tocou de leve aquela área tão
sensível.

- Ahhh...ahhh...- Bill gemeu, de olhos fechado. Só de
ver o moreno, assim, o louro era capaz de gozar. Tentou tirar suas
roupas rapidamamente, mas era muitos botões.

- Assim é mais fácil.- Bill abriu a camisa de uma única vez, fazendo voar todos os botões, deixando seu peito à mostra.

- Apressado.- Beijou ele, novamente. Sentia que o mais novo queria lhe
retirar o cinto. Jogou-o longe, junto com a calça, ficando apenas de
boxer preta. Bill parou o beijo e ficou olhando o corpo do irmão

- Hum, delícia.- Passava a mão pelos abdomens do outro. Tom mordeu o lábio.

- Este espartilho deve estar te incomodando.- Virou o outro de costas.

- Está encomodando, sim. Está tão apertadinho.- Gemeu. Tom começou a
abrí-lo e finalmente o retirou, fazendo o corpo de Bill respirar.
Jogou-o em algum lugar, virando-o novamente para si. Beijou se pescoço
e desceu lambendo até chegar em seus mamílos, onde mordeu com certa
força.

- AHH!- Bill gemeu, alto.- Isso é tão bom, Tom.- Bill se remexia embaixo do outro.

- Você é tão gostoso.- Não disse para Bill, e sim para o mamílo.

- Ele gosta que você o lamba assim.- Disse, gemendo.- Mas tem algo melhor
para lamber.- Provocou. Tom levantou o rosto e sorriu. Foi abaixando
mais um pouco, até chegar no começo de sua cinta liga. Retirou seu
pênis pra fora, sem tirar aquela peça íntima. Lambeu a glânde, fazendo
o outro arquear as costas.

- Ahhhh! Chupa...chupa de uma vez,
Tomi.- Seu desejo foi atentido. Tom colocou todo seu membro da boca,
fazendo movimentos de vai e vem, ultilizando seu piercing às vezes.
Bill estava enlouquecendo. Não parava de gemer algumas palavras
desconexas, a única que reconhecia era seu nome ser chamado.

- Eu vou...na sua boca...AHHHH!- Gozou. Tom levantou, enquanto via Bill ofegante.

- Agora chupe você.- Aquilo soou como uma ordem que foi rapidamente
atentida. Bill se ajoelhou e ficou com o rosto na frente do, nada
pequeno, membro do irmão. Abocanhou de uma só vez, como o outro tinha
feito.

- Assim...- Tom movia-se para frente e para trás,
ajudando a entrar na boca do outro.- Que boquinha, hein, Bill.- O
moreno mordeu de leve sua glânde, arrancando gemidos.- Ahh, Bill. Mais
rápido.- Bill aumentou os movimentos, mas era dificíl aguentar um falo
tão grande em sua boca.- Bill, eu vou...pára.- Bill parou. Olhou o
irmão com a face corada. Tom o empurrou novamente, fazendo-o se deitar.
Continuou de pé e começou a se masturbar. Bill apenas olhava, e aquilo
o deixava cada vez mais excitado, se era possível. Logo ouviu-se o
grito, avisando que o louro tinha gozado. Seu líquido atingiu o barriga
e um pouco a cara de Bill. Este apenas fechou os ollhos,

- Seu
líquido é quentinho, Tomi..- Lambeu o que estava em seu rosto e
espalhou por seu corpo o que estava na barriga.- Tom, me...- Bill corou.

- O que, Bill? Diga.- Sorriu e deu um beijo rápido no irmão.

- Me...foda...por favor.- Virou o rosto para o lado, corado. Aquilo
bastou para Tom. Retirou rápido sua cinta liga e ergueu suas pernas, as
colocando em seus ombros.- Ahh!- Bill se assustou com a rapidez.- Na
primeira gaveta, Tomi.- Tom estranhou ele ter lubrificantes. Mas agora
não queria saber, depois perguntaria. Passou de leve por seu pênis e se
posicionou em sua entrada. Penetrou devagar, tirando gritos dos dois.

- Você...é muito...grande, Tomi.- Bill gemia de dor e de prazer.

- Você que...que é...apertado, Bill.- Entrou completamente, esperando o outro se acostumar. Bill ofegava e se remexia um pouco.

- Pode ir.- Sorriu. Tom saiu inteiro de Bill e entrou novamente, devagar.
Aquilo era uma tortura para ambos, Bill queria sentir mais.- Um pouco
mais rápido, sim.

- Tem certeza?- Estava um pouco de medo.

- Sim...pode ir.- Tom começou a fazer mais rápidos, assim como masturbava
Bill.- Hum...isso é bom, Tomi.- O louro, que estava indo rápido, acerta
pela primeira vez a próstata de Bill, causando um prazer muito maior.-
OHHHHH! MANO!- Billl grita.- Acerta lá de...de novo. Vai fundo, Tomi.-
Tom obedeceu. Começou a estocar cada vez mais rápido e fundo, causando
extremo prazer nos dois.

- Oh! Bill...- Por reflexo, o mais novo
comprime seus músculos, apertando mais sua entrada.- OHHH! BILL!.- Tom
goza, fazendo o outro vir em sua barriga logo em seguida.

- Agora entendo porque tem tantas mulheres que brigam por você.- Bill ri.

- Mas, por mim, daqui pra frente não haverá mais nenhuma.- Beija o
irmão.- Quero só você.- Beija seu pescoço.- Só quero uvir você brigando
para me ter nessa cama.

- Convencido.

- Mas é verdade.

- É.- Beija seu peito.

- Bill, hoje é Halloween.- Relembrou o irmão, deitando ao seu lado.

- Sim, e?

- E nós deveriamos fazer em cada canto da casa. Aproveitar do nosso jeito. Bill ri, mas Tom continua sério.

- Sério, mano?- Recebe um aceno positivo. - Hum, me parece interessante...se você aguentar.- Mexeu com Tom.

- Você que não vai aguentar.- Pega o irmão no colo e o joga na parede com força. Penetra-o alí mesmo.



7 Horas mais tarde.

- Tomi...- Bill se joga no chão.

- Ainda falta um lugar, Bill.- Se joga ao lado do irmão.

- Chega, Tomi. Que máquina. Eu não aguento tanto.- Suava e ofegava sem parar.

- Eu disse que você que não iria aguentar.

- Tudo bem, eu assumo a derrota mas, por favor, vamos tomar um banho. Não aguento mais. O louro se rende.

- Tudo bem.- Pega Bill no colo e o leva até o banheiro.

- Hum, banho.- Dizia Bill, enquanto enchia a banheira.

- Sabe, Bill...- Tom trancava o banheiro. O moreno o olhava assustado.-
Faltava um lugar para terminar nossa noite.- Chegou perto do outro.- E
adivinha? É o banheiro.- Bill arregalou os olhos. Foi jogado com força
dentro da banheira com o outro em cima de si.

É, e o Halloween estava apenas começando.

FIM


Última edição por racquel em Qui Nov 19, 2009 10:46 pm, editado 3 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
vickfeller
Curios@
Curios@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 35
Idade : 23
Localização : Brasil
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 15/06/2008

MensagemAssunto: Re: A viúva e o mordomo   Ter Nov 10, 2009 8:49 pm

eu to babando aqui

eu adoro as fics que você escreve, elas são beem "hot"

a-d-o-r-e-i
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Melanie Kaulitz
Convertid@
Convertid@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 760
Idade : 23
Localização : Portugal
Emprego/lazer : Estudante
Humor : Depende dos dias
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 22/08/2008

MensagemAssunto: Re: A viúva e o mordomo   Qua Nov 11, 2009 12:22 am

Uhuh. O Bill foi direitinho "para a boca do lobo" XD
Eu simplesmente também adoro tudo o que tu escreves *-*
É sempre tão hot e tão fofo +.+
Quero mais coisinhas tuas. *.*
Posta mais na fic, please *faz olhinhos* *-------*
Bjo. <3
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://o-diario-dos-disparates.blogs.sapo.pt
Lady S.
Convertid@
Convertid@
avatar

Feminino
Número de Mensagens : 426
Idade : 29
Localização : Natal - RN
Emprego/lazer : Estudante
Humor : Sarcástico. Me adicionem no MSN, eu não mordo .-.
Sou : Twincest Fan
Data de inscrição : 30/11/2008

MensagemAssunto: Re: A viúva e o mordomo   Qui Nov 12, 2009 8:51 pm

Bill conseguiu sentar no dia seguinte?? LOL!!!
Duvido >.<
O que posso falar? As gaijas já falarm tudo!
Está perfeita, impecável e babável como sempre Very Happy
Ah e depravada(como sei que és - e sabes que sou LOL-)
Kuss
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://sofi-diary.blogs.sapo.pt/
 
A viúva e o mordomo
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» [Kaulitzcest] A viúva e o mordomo!

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
TH-twincest :: Fan-made :: Fanfiction-
Ir para: